São José dos Campos Diário - Conteúdo interativo de notícias, vídeos, esportes, lazer, blogs e jornalismo
10 de novembro de 2016 17:43

Trabalhadores da Embraer rejeitam proposta

Sergio Nigro

Por Papo Empresarial

sergio nigro banner sombra

congelamento

Os trabalhadores da Embraer de São José dos Campos rejeitaram a proposta de congelamento de salários em assembleia na manhã de ontem, dia (3).

A empresa ofereceu congelamento pela situação de crise com pagamento de R$ 4 mil em abono.

A proposta dos trabalhadores é de aumento de 11%.

Cerca de cinco mil funcionários participaram da votação que rejeitou a proposta que representaria perda de 9,62%.

Os trabalhadores pedem também a estabilidade de emprego, isso porque a Embraer vem adotando medidas de corte de custos.

Neste ano, a empresa demitiu 1,5 mil trabalhadores com a abertura de dois Planos de Demissão Voluntária (PDV), além de adotar férias coletivas.

A empresa tem adotado medidas para economia anual de US$ 200 milhões, para adequar a produção à demanda do mercado, que vem registrando queda.

No terceiro trimestre, a empresa registrou prejuízo líquido de R$ 107 milhões.

Apesar disso, o sindicato acusa a empresa de vincular os cortes à multa que será paga em acordo para autoridades brasileiras e norte-americanas para encerrar acusações envolvendo o pagamento de propina e práticas irregulares em negócios fechados na República Dominicana, Arábia Saudita, Moçambique e Índia cujo valor é de US$ 206 milhões.

O resultado da empresa foi impactado por contingências feitas para arcar com um plano de demissão voluntária, custos para encerrar uma investigação internacional sobre práticas anticompetitivas e baixas contábeis pela reavaliação de ativos.

Na semana passada, a Embraer admitiu que pagou propina para ganhar contratos de vendas de aviões militares no exterior e concordou em pagar multas de US$ 206 milhões para encerrar as investigações no Brasil e nos Estados Unidos

A Embraer informou que às negociações sobre a data-base são realizadas entre a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), que representa as empresas do setor aeroespacial e o sindicato.

Uma nova reunião para a discussão da campanha está marcada para a próxima segunda-feira (7).

sergio-nigro-patroc-tempero

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*