São José dos Campos Diário - Conteúdo interativo de notícias, vídeos, esportes, lazer, blogs e jornalismo
16 de agosto de 2014 22:44

Procura por alimentos funcionais cresce no Brasil

Além do papel nutricional, eles produzem efeitos metabólicos e fisiológicos benéficos ao organismo

Por Redação Silvia Helena

Preocupados com a saúde, consumidores brasileiros têm aumentado a procura por alimentos funcionais, aqueles que, além do papel nutricional básico, produzem efeitos metabólicos e fisiológicos benéficos ao organismo.

Esses alimentos reduzem o risco de doenças cardiovasculares, autoimunes, inflamatórias e tumores, melhora da saúde intestinal, ajuda no controle do colesterol e d glicemia, retardo ao envelhecimento, entre outros.

A consultora de nutrição da Associação Brasileira da Indústria de Massas Alimentícias e Pão& Bol0 (Abima), Alessandra Godoy, associa a maior procura com o zelo crescente de parte da população com a saúde.

“As pessoas querem alimentos que vão além do aspecto nutricional e as ajudem a manter a saúde e diminuir riscos de doenças”, explica.

Estudo realizado pela consultoria Kantar WorldPanel e divulgada pela Abima mostra que as versões funcionais dos pães industrializados – caso do integral, da opção com grãos, de centeio, aveia e linhaça – foram 50% mais consumidos nos lares brasileiros durante os quatro primeiros meses do ano frente o total verificado no mesmo período de 2013.

O que ocorre no Brasil reflete na alta global. O mercado de alimentos e bebidas ligadas à saúde e bem-estar movimentou US$ 750 bilhões do último ano, segundo a Euromonitor Internacional. No mundo, parcela de US$ 264 bilhões corresponde somente aos produtos funcionais ou fortificados, segmento que nos últimos cinco anos cresceu 37,5%.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ressalta que os alimentos integrais precisam apresentar pelo menos 3g de fibras por porção (aproximadamente 50g) para se enquadrarem na categoria de funcional.

Os comentários para este conteúdo estão encerrados.