São José dos Campos Diário - Conteúdo interativo de notícias, vídeos, esportes, lazer, blogs e jornalismo
02 de julho de 2014 15:49

Quanto dói uma mordida?

Por Redação Silvia Helena

UZUN -JOGADOR

Pesquisas revelam que a média de força da mordida humana é de 55Kgf.

Na região dos molares e em homens o poder da mordida é maior do que quando comparados à força nos dentes incisivos e em mulheres.

Os dentes naturais também apresentam forç…a maior que próteses.

Um dos temas mais falados na Copa, foi a mordida do jogador Luis Suárez, do Uruguai, no ombro do jogador italiano, Chiellini.

Segundo Freud, a fase “da mordida” está ligada à fase oral do desenvolvimento infantil, que vai até por volta dos 2 anos.

A criança pode morder o amigo para chamar atenção, por querer um brinquedo, por um sentimento de perda, entre outros.

Mas por que às vezes observamos esses e outros comportamentos inadequados à idade? O ser humano é bastante complexo e certamente psicólogos poderiam ajudar-nos a entender melhor tudo isso.

Conversando hoje com uma paciente e psicóloga, eu disse que na minha visão, a mordida pareceu doer mais no autor do que na vítima.

Ter essa atitude diante do mundo me transpareceu a fragilidade daquele rapaz, que talvez não sendo capaz de administrar a demanda emocional daquele momento, se expôs, sofrendo em seguida o julgamento superficial da sociedade.

De outra forma, a fragilidade emocional pode acontecer em outras situações, como o medo do tratamento odontológico.

Algumas vezes o trauma de uma experiência anterior desagradável ou medo do desconhecido pode impedir alguém de ir ao dentista até a idade adulta.

Na maioria dos casos, um pouco de conversa e esclarecimento é suficiente.

Se ainda assim há dificuldades, o melhor é procurar ajuda psicológica profissional, o que pode representar ganhos valiosos não só por se conseguir realizar um tratamento odontológico, mas seguramente construindo bases sólidas para as demandas da vida.

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*