São José dos Campos Diário - Conteúdo interativo de notícias, vídeos, esportes, lazer, blogs e jornalismo
20 de janeiro de 2014 10:00

Brasil caminha para a baderna

Por Cidadania

 

A associação que representa lojistas de shoppings de todo o país – ALLSHOP; decidiu pedir ajuda federal contra os chamados “rolezinhos”, diante do alto prejuízo que vêm causando aos centros de compras.

Os shoppings que eram vistos como locais seguros para mulheres grávidas, crianças e pessoas idosas, agora, com as invasões, centralizam o pânico.

Os eventos extrapolaram os limites de São Paulo. Os centros de compras têm optado por fechar as portas assim que detectam uma convocação pelas redes sociais. O prejuízo é enorme, sem contar a perda da confiabilidade. Muitos pais não querem mais deixar os filhos irem desacompanhados aos shoppings.

A idéia da Associação é pedir providencias diretamente à presidente Dilma Rousseff, para que haja mais policiamento. E o princípio é claro. Afinal,  se alguém invade nossa casa, temos o direito de agir em legítima defesa.

Lojistas relatam prejuízos de até 40 mil reais por dia perdido, e, segundo a Alshop, os centros de compras geram 1 milhão e meio de empregos no país.

Nesta semana, ao menos dez encontros estão marcados pelas redes sociais, para acontecer em shoppings e parques de todo o país.

É bom que o governo se apresse em conter as badernas realizadas sob o manto da chamada liberdade de manifestação, que vem extrapolando o direito público à segurança. Do contrário vamos todos nos render à baderna. E, aí, salve-se quem puder.

Falei e disse!

 

cataldi

José Carlos Cataldi é Jornalista, Radialista e Advogado. Foi fundador da CBN, atuou nas Empresas Globo, Radiobrás (Presidência da República); TV Rio/Record, Redes Manchete e Brasil de Televisão, foi 4 vezes Conselheiro Federal e presidiu a Comissão Nacional de Direitos Humanos da OAB. E mail: josecarloscataldi@bol. com.br

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*