São José dos Campos Diário - Conteúdo interativo de notícias, vídeos, esportes, lazer, blogs e jornalismo
15 de agosto de 2014 00:50

Morte de Eduardo Campos cria grande incerteza quanto a sucessão presidencial

Cidadania, com José Carlos Cataldi

Por Cidadania

eduardo campos0
Coincidências muito grandes marcam o momento. Eduardo Campos é mais uma personalidade brasileira a se despedir da vida num mês de agosto, como: Getúlio Vargas, Juscelino Kubistchek, Carlos Lacerda e o próprio avô, Miguel Arraes, também num 13 de agosto, só que em 2005…

O noticiário é farto na informação sobre o prazo de 10 dias que o PSB e seus coligados têm para dizer à justiça eleitoral se indicarão novo candidato ou se tenderão a apoiar alguém de outra legenda.

A indicação natural seria Marina Silva que integrava a chapa como vice. Mas há quem queira que a mulher de Campos, Renata, assuma a posição do marido na cabeça da chapa.

Terça-feira começa a propaganda no Rádio e TV. Mesmo que não esteja definido o candidato do PSB, o partido pode inserir inclusive mensagens gravadas por Eduardo Campos. Mas, a próxima pesquisa do Datafolha, registrada no TSE e com divulgação prevista para a próxima segunda-feira já trata de variações com Marina no lugar de Eduardo Campos, inclusive num eventual segundo turno, com Dilma e com Aécio. E na internet volta o mito de anular o voto para provocar nova eleição.

Quanto a isso, vale realçar que se trata de grande bobagem. A aferição do resultado de uma eleição está prevista na Constituição Federal de 1988 que diz, em seu art. 77parágrafo 2º, que é eleito o candidato que obtiver a maioria dos votos válidos, excluídos os brancos e os nulos. Ou seja, os votos em branco e os nulos simplesmente não são computados. Por isso, apesar do mito, mesmo quando mais da metade dos votos for nula não é possível cancelar um pleito.

É melhor votar direito.

CATALDI PENSANDO VC

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*